Polícia

Empresário tortura suspeito de furto até a morte em Araxá.

As polícias Militar e Policia Civil de Araxá estão à procura do empresário SFM, de 50 anos, que torturou dois suspeitos de furto de maquinário da sua empresa até matar um deles com a participação de dois funcionários no crime na noite de segunda-feira, 27, no galpão situado na rua José Helena de Souza, bairro Silvéria.

Conforme apuração, o empresário junto com dois funcionários já sabendo do furto do maquinário na empresa e desconfiando de AMS, de 37 anos, o localizaram na rodoviária e o levaram para o galpão da empresa, onde foi amarrado e submetido à tortura com choques de 220 volts no corpo molhado.
Mediante tortura, AMS disse que o autor do furto seria DRJ, de 31 anos, conhecido como Chacal, porque ele estava oferecendo a máquina para algumas pessoas.
Então, a vítima torturada foi colocada de novo dentro do veículo da empresa e levada para as proximidades da rodoviária para que apontasse o autor do furto.O outro suspeito foi encontrado pelos autores e também levado amarrado para o galpão, porém ao chegarem AMS mesmo ferido conseguiu fugir de dentro do veículo adentrando num mato.

Chacal foi levado para dentro da empresa, onde também foi amarrado e torturado pelo empresário só que não resistiu aos choques e morreu no local. Então, um dos empregados deixou DRJ morto na Unidade de Pronto Atendimento Municipal (UPA), indo embora em seguida.
No entanto, AMS que conseguiu fugir viu quando os autores saíram do galpão e foi de mototáxi até o PAM para receber socorro. Assim, ao constatarem que duas pessoas torturadas deram entrada na UPA, os responsáveis relacionaram os fatos e chamaram a PM.

As duas vítimas são nordestinas e prestavam serviços avulsos na cidade.

No Boletim de Ocorrência consta que, conforme relato da vítima que estava consciente ambos teriam sido abordados por três indivíduos e levados em um veículo para um galpão, sendo torturados com choque elétrico para falarem sobre um carregador de bateria (usina) que teria sido furtado.
Após o relato da vítima, a PM identificou e prendeu os funcionários suspeitos de participação no crime.
Eles relataram que foram “chamados pelo patrão para dar um susto nas vítimas, pois desconfiava que teriam furtado seu  material”.

A PM deu continuidade às diligências para apurar as informações e localizar o empresário que está foragido.

Da Redação: Thiago Borges

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo